fechar
livros

Natal chegando e algumas coisas começam a tomar conta da nossa cabeça: qual roupa usar? Peru ou Chester? Presentes! Sim, os Shoppings ficam em fervorosa com as compras de Natal, principalmente, as lojas de brinquedos. As crianças são as que mais ganham presentes e, quando se pensa em que comprar para uma criança, invariavelmente, todo mundo pensa em brinquedo (a não ser aquela tia chata que dá roupa). Mas, por que não dar livros? Sim, um livro também pode ser um presente muito divertido, além de trazer todos os benefícios da leitura.

Claro que, para que a criança goste de ganhar livros de presente, ela tem que gostar de ler ou de ouvir histórias, obviamente. Pensando nisso, o Beco tem algumas dicas para quem quer cultivar um pequeno leitor em casa e adicionar um livro infantil aos presentes embaixo da árvore de Natal.

1 – Dê o exemplo

É fato que a criança copia os pais, então, se ela te vê lendo, vai, no mínimo, ficar curiosa com isso. Ter livros em casa, um cantinho de leitura ou, simplesmente, reservar um momento do dia para ler faz a criança encarar esse hábito com mais naturalidade e, invariavelmente, ela vai pegar um livro para folhear e tentar descobrir o que tanto você vê nele.

2 – Contar histórias

Os livros contam histórias, então, se você faz seu filho gostar de histórias, ele vai gostar de livros. O hábito de contar uma história para a criança antes de dormir, preferencialmente, com um livro, além de ser um hábito saudável que vai ajudar em um sono mais tranquilo, também estimula a criatividade e a vontade de poder ler aquele livro sozinho.

3 – Associar o livro com diversão

Nunca coloque o seu filho para ler como um castigo. Ler é divertido, faça ele ver a leitura como uma brincadeira, e o livro, como um brinquedo. Você pode dar um livrinho de presente junto com o brinquedo e reforçar essa associação.

4 – Criar o hábito

Do mesmo jeito que nos tornamos leitores com o tempo, a criança não vai ser diferente. Ela precisa criar esse hábito, ver a leitura como parte do seu dia-a-dia. Você pode começar já lendo para o seu filho quando ainda está dentro da barriga. Eu lia “Alice no país das maravilhas” para a minha filha com 6 meses de gestação e, hoje, é a história preferida dela. Se o seu filho já está grandinho, não tem problema, nunca é tarde para começar, mas faça com que seja algo constante, que faça parte da rotina dele.

Hoje em dia, o mercado editorial infantil tem várias opções separadas por faixa etária, tema, recursos (livro que toca música, vem com cenários, personagens ou até contam a história sozinhos), etc. Livros de borracha para a criança brincar no banho e de pano com fantoches e texturas para a interação são uma ótima opção para os pequenininhos, mas eu ainda acredito que contar histórias é o meio mais eficaz de fazer seu filho entender e se apaixonar pelo mundo dos livros, afinal, amamos os livros pelas histórias que eles contam, lugares que nos levam e todas as milhares de vidas que nos fazem viver.

Tags : criançasleituralivrosnatalpresentes
Fernanda Brito

Sobre Fernanda Brito

Paulista do interior vivendo o sonho da cidade grande. Estuda Tradução e sempre vai sofrer com a tal da "equivalência". Gosta de rock, pop e tudo que soar legal. Lê de tudo, mas prefere ficção, fantasia e romance. Adora assistir as adaptações dos livros e ficar comentando tudo que saiu errado.