fechar

Blog do Gabu

Blog do GabuEventosNotíciasParceriasReleases

Vale Influenciadores: Vem ver tudo o que rolou na oficina de redes sociais!

Vale Influenciadores: Vem ver tudo o que rolou na oficina de redes sociais!

Hoje (09) mais cedo, o Beco Literário organizou com o Estante LZ, a primeira oficina de redes sociais para a educação, pelo Vale Influenciadores, projeto iniciado no começo do ano, que visa fomentar os influenciadores digitais e criadores de conteúdo do Vale do Paraíba e região. O primeiro encontro aconteceu no último dia 02 de setembro, e foi voltado para os próprios blogueiros. O evento de hoje, chamado de oficina, por ter um caráter mais intimista e segmentado, foi um bate-papo sobre o uso das redes sociais na educação, com professores e profissionais da área.

O evento, que foi apresentado por mim (Gabu) e pela Letícia Zucco (Estante LZ), contou com assuntos voltados para a produção de conteúdo entre os professores: como os celulares podem ser usados na sala de aula, como ampliar a presença online e como produzir para cada uma das milhares de mídias sociais existentes, foram alguns dos painéis elaborados. Com a participação de aproximadamente 20 professores, de todas as áreas, respondemos também a dúvidas e perguntas pontuais sobre o assunto que antes era um tabu e agora precisa ser debatido e ampliado.

A oficina ainda contou com a presença da escritora joseense Luana Helena (Visceral), dona do canal “Sora me ajuda”, que debate assuntos para alunos relacionados a Língua Portuguesa e literatura, como uma forma de democratizar o ensino. “Considero todos aqueles que me assistem, como meus alunos também”, comentou durante a palestra.


Vídeo do canal Sora me ajuda, de Luana Helena

Os próximos passos agora, são ampliar a comunicação entre os professores, e disseminar cada vez mais as práticas de uso de cada mídia social, já que ao nosso ver, a educação é o caminho para a construção de um país mais justo e com um pensamento crítico mais desenvolvido. A oficina teve 2 horas de duração, mas o papo continua nas redes sociais, e a parceria, para a vida toda.

Um super obrigado a Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo, de São José dos Campos, principalmente a Flávia, nossa ponte, por ter cedido o espaço e ajudado com tanto afinco na construção dessa oficina. E um obrigado mais que especial a todos os mestres professores, que levantaram cedo da cama para aprender e ensinar um pouquinho mais para a gente, vendo isso, temos cada vez mais certeza que o mundo está em boas mãos.

E claro, a parceria de sempre da Letícia Zucco, em todas essas empreitadas e do Gabriel Lucas (#OGL), que nos ajudou em toda a organização e divulgação do evento. As fotos oficiais devem sair nos próximos dias! Para acompanhar todas as novidades do Vale Influenciadores, curta a página no Facebook, clicando aqui.

E se você era um dos professores que estava lá, comenta aqui embaixo e vamos continuar conversando! O evento é só uma ponte e o conhecimento a gente faz a partir de agora. #ValeInfluenciadores

leia mais
Blog do GabuNotíciasTech

Tech: Como economizar bateria no iPhone com o iOS 11

Tech: Como economizar bateria no iPhone com o iOS 11

Com a chegada do iOS 11, muitos usuários de iPhone tem reclamado que a bateria do celular está com o desempenho cada vez pior, durando menos horas que costumava durar na versão anterior. É importante ressaltar que, sempre quando sai uma atualização, é comum que os aparelhos mais antigos tenham um aumento no gasto, devido às melhorias e aos novos aplicativos. No entanto, se esse gasto está acima do normal, pode ter algo de errado.

Um bom teste, é carregar o celular até 100% e deixar em standby (sem usar), da hora que você for dormir, até a hora em que for se levantar. Se o gasto for maior que 7%, alguma coisa pode não estar bem.

Mas, até que a Apple conserte todos esses pequenos bugs de gastos excessivos, existem algumas configurações que você pode fazer no seu aparelho para solucionar ou diminuir o uso da bateria. Confira alguns deles, que separamos com exclusividade:

1. Verifique se sua bateria não precisa de reparo
Há um recurso na própria página de ajustes, que diz se sua bateria necessita ou não de reparos técnicos. Antes de seguir as dicas, é importante dar uma conferida em Ajustes > Bateria. Se precisar, procure uma assistência técnica autorizada.

bateria do iPhone com o iOS 11
Imagem: Opt Clean

2. Ative o modo de pouca energia
Se sua bateria está indo embora muito rápido, talvez seja uma boa utilizar sempre o modo de economia de bateria, ou de pouca energia, presente desde as versões anteriores. Ele reduz o desempenho de alguns aplicativos como e-mail, Siri e animações, mas funciona muito bem para economizar. Basta ir em Ajustes > Bateria > Modo de Pouca Energia.

3. Diminua o brilho e desative o brilho automático
A luminosidade da tela é uma das coisas que mais gastam bateria no iPhone. Você pode economizar (muito!), desativando o brilho automático, em que o iPhone verifica as condições de luz a todo momento para ajustar o brilho, e mudar você mesmo, quando precisar aumentar ou diminuir. Para isso, vá em Ajustes > Tela e Brilho.

4. Desative ou limite os serviços de localização
Alguns aplicativos utilizam os serviços de localização mesmo quando não estão abertos, e isso causa um gasto tremendo de bateria. O ideal, é desligar para aqueles que não são cruciais para o funcionamento, e deixar na opção “durante o uso” para aqueles que são cruciais. Mude isso em Ajustes > Privacidade > Serviços de Localização.

5. Veja quais aplicativos estão gastando mais
Evite ou delete os aplicativos que mais gastam bateria no seu celular. Cheque em Ajustes > Bateria e veja os aplicativos que aparecem em Uso da bateria, em ordem do que mais gasta para o que menos gasta. Tem como ver nas últimas 24 horas e nos últimos 7 dias.

Bom, essas são algumas dicas para economizar e fazer a bateria do seu iPhone durar um pouquinho a mais no iOS 11. Lembrando que, também é importante evitar temperaturas extremas (menores que 0º ou maiores que 35º), porque isso afeta a eficiência da bateria também. A Apple deve lançar já nas próximas semanas atualizações que consertem a perda excessiva de bateria, devido às reclamações de usuários.

E a sua bateria, como está, após a atualização? Conta para a gente aí nos comentários!

leia mais
Blog do GabuGourmetNotícias

Gourmet: Os melhores hambúrgueres de São José dos Campos e região

Gourmet: Os melhores hambúrgueres de São José dos Campos e região

Na semana passada, aconteceu aqui em São José dos Campos, o primeiro festival de hambúrgeres da cidade, em um local com quinze food trucks reunidos com o melhor de seus cardápios. Sonho, né? Como se não bastasse, teve uma competição entre os trucks, para eleger o melhor hamburger do ano e eu fui jurado, ao lado de um especialista na construção de burger e de uma especialista em pães. E eu? Bom, representando nós que gostamos de comer.

Festival de Burger - Jurados (Foto: Divulgação)
Festival de Burger – Jurados (Foto: Divulgação)

Provei as quinze especialidades, uma de cada hamburgueria e resolvi separar as anotações que fiz, na hora de julgar o top 3 e o top 1 nesse roteiro para você, que quer fugir um pouco da mesmice e descobrir novos locais.

1. Fred & Leo
Os grandes vencedores da competição! Lanche maravilhoso (mesmo!), estão fazendo presença em vários eventos da cidade, e logo estarão com food truck por aí.

2. L’Gusta Food Service
O segundo lugar não sai muito atrás não, porque a decisão foi difícil! Prove o sanduba de cupim deles, que tem um sabor divino com uma combinação de ingredientes maravilhosa.

3. Mad Meat
O outro componente do top 3 apresentou um lanche com uma carne desfiada que eu quase morri de tão boa! Eles são de Taubaté, e a loucura no sabor não é só no nome…

4. Rasta Burger
Que lanche de cheddar maravilhoso, meus amigos! Super bem apresentado e me lembrou bastante o lanche do McDonald’s (que eu amo) só que com mais sabor.

5. The Hit’s Burger
O pessoal do The Hit’s também deu um show na preparação do lanche, que não era tão grande mas era super bem recheado, o que me chamou bastante a atenção, além do sabor. Foi difícil jugar, gente!

6. F4H – Food 4 Hero
Essa era a opção vegetariana do festival! O lanche era maravilhoso, mas no meio eu encontrei um ovo, que eu não gosto muito, então não consegui curtir o sabor do lanche. Mas vou voltar lá, ainda mais nessa saga de vida fitness que estou tentando levar ultimamente.

7. The Burger
O lanche deles me surpreendeu com um picles em cima, e fiquei EPA! Mas depois da primeira mordida, que senti aquele gostinho maravilhoso do picles combinado com uma cebola frita (parecia batata palha) eu me rendi. Se você gosta de cebola, só vai.

8. Burger House
Esse me lembrou bastante aqueles lanches artesanais que às vezes bate vontade de comer e você não sabe onde encontrar um sabor diferente, ao mesmo tempo que tradicional. Só experimentando para entender.

9. Dom Burger
Esse foi o preferido dos meus amigos! Todo mundo comeu lá e amou, super bem temperado e com um cheddar maravilhoso. Eu sou o louco do cheddar, então…

10. Trip Burger
O lanche estava maravilhoso também, apesar de um pouco frio em alguns pontos, mas sem perder no sabor. Pretendo voltar para experimentar de novo também! Aceito convites, migos. Só vamos.

11. Smoked Burger
Delicioso! Só não curti a salada no meio do lanche, porque é um gosto pessoal, mesmo. Mas estava saboroso e eu quero voltar lá. (Assim como em todos, né? SOS!)

12. Urbano Food Truck
Gente, que combinação de queijos que eles fazem? Que bruxaria? É simplesmente dos deuses e do tamanho certo para pessoas que nem eu, que não comem aquele lanche enorme mas também não ficam satisfeitas com aqueles minúsculos.

13. American Burgers Food Truck
Quando o lanche chegou no pão preto, me senti a pessoa mais gótica do mundo. Sério, foi uma das minhas escolhas para finalista, o lanche é crocante e tem uma maionese de ervas que é divina e combina perfeitamente com o burger.

14. Universe Burgers
O lanche era feito em pão francês e eu amei! A apresentação dele também era super fofa. Não encontrei o contato no Facebook, se alguém descobrir me fala que eu também incluí na minha lista de retorno.

15. HQ Hamburgueria
De todos, o da HQ era o único que eu já conhecia de antes! Lá não tem erro, os lanches são deliciosos, a apresentação incrível e o ambiente então, nem se fala. Recomendo muito!

Bom, na degustação a gente come só 1/4 do lanche (um pouco mais de uma mordida), então é claro que não dá para pegar sempre a melhor parte dele, por isso eu pretendo voltar (algumas eu já voltei, inclusive), mas todas valem muito a pena.

Acrescenta essas quinze opções na sua lista de possíveis lugares para comer, experimenta e volta aqui para me contar o que achou, beleza? Tem mais alguma indicação ou comentário sobre esses hambúrgeres? Vamos conversar!

leia mais
Blog do GabuLifestyle

Lifestyle: Como lidar com as acnes que aparecem no rosto?

Lifestyle: Como lidar com as acnes que aparecem no rosto?

A adolescência é uma tremenda benção para algumas pessoas e um pesadelo para outras. Quem na infância tinha aspectos que não gostava, comemora quando essas características mudam na puberdade. Mas ela não é essa fada madrinha que a gente imagina e vem com um preço bem caro: as espinhas, cravos e acnes em geral. Eu mesmo, sempre tive a pele lisa, sem nada. Entrei na adolescência e continuei sem nada, comemorei. Doce ilusão, tempos depois meu rosto parecia um chocolate com amendoins dentro.

É engraçado que a Netflix lançou um seriado recentemente, chamado de Big Mouth, em que a puberdade é justamente relatada como um monstro. Me identifiquei, e logo tem crítica sobre aqui no site.

Mas voltando ao ponto principal, eu comecei comprando aqueles cremes de farmácia, aqueles sabonetes de limpeza em busca de retomar a minha pele perfeita: nada. Fui atrás de dermatologistas, limpezas de pele…: nada. Comecei a surtar, até que conheci um tratamento de rejuvenescimento (com vinte anos, imagina quando chegar nos 60) que ajuda a tratar a acne e está sendo uma MARAVILHA para mim. Vou contar para vocês um pouco da minha experiência, e como foi toda a minha saga em busca do tratamento.

Mas, o que são acnes?

A acne é um problema na vida de muita gente, e bastante comum de surgir na época da adolescência e nunca te largar se você não tratar. Também tem predisposição genética, por isso é importante você acompanhar com seu dermatologista antes de embarcar em qualquer medicação e tratamento, inclusive esse aqui. Cravos e espinhas são as principais manifestações da acne. Essa condição cutânea ocorre quando os folículos da pele são obstruídos por células mortas e sebos. As inflamações ocorrem devido à presença de bactérias como Propionibacterium acnes no local.

Como a acne pode se manifestar?

  • Grau 1: É o grau mais leve de acne. Consiste no aparecimento de espinhas e cravos pequenos. Não há inflamações ou lesões cutâneas. A limpeza de pele e esfoliações, duas vezes por mês, são os tratamentos recomendados. Além disso, também é possível tratar com o uso de ácido (consulte seu médico dermatologista).
  • Grau 2: É quando as espinhas são pequenas, mas estão com pus e também aparecem cravos na pele. Nesse grau de acne, o tratamento com luz pulsada é recomendado por especialistas. Mas, é preciso sempre consultar os dermatologistas, já que eles podem prescrever, em alguns casos, antibióticos.
  • Grau 3: É quando surgem lesões dolorosas e profundas na pele, além das espinhas e cravos. Esses nódulos ficam muito inflamados e a vermelhidão é intensa. Nesses casos, é preciso ir ao dermatologista, já que o tratamento é com medicamentos fortes como isotretinoína.
  • Grau 4: É o maior grau de gravidade de cravos e espinhas. Nessa fase, além da acne, abcessos e cistos costumam aparecer com aspecto desfigurante. o tratamento é similar ao do grau 3.

O que causa a acne?

Existem diferentes tipos de acne. A acne mais comum é o tipo que se desenvolve durante a adolescência. A puberdade faz com que os níveis hormonais fiquem elevados, especialmente a testosterona. Esses hormônios estimulam as glândulas da pele, que começam a produzir mais óleo (sebo).

Mitos da acne

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, esses fatores têm pouco efeito sobre a acne:

  • Alimentos gordurosos e chocolate têm pouco ou nenhum efeito sobre o desenvolvimento ou curso da acne
  • Acne não é causada pela sujeira. Na verdade, esfregar a pele com muita força ou a limpeza com sabonetes abrasivos e produtos químicos irrita a pele e pode piorar a acne. Fazer uma simples limpeza da pele para remover o excesso de óleo e células mortas é tudo o que é necessário.

Minha luta até encontrar o tratamento ideal

Quando minha acne começou a ficar inflamada e muito recorrente (surgia uma espinha por dia no meu rosto), marquei consulta com dois dermatologistas, e nenhum deles me receitou um remédio específico. Continuavam naqueles de farmácia, que a gente compra sem nem saber se vai funcionar. Foi então que na terceira médica, ela examinou mais de perto (geralmente eles usam uma lupa) e me receitou uma série de remédios caríssimos, que consistiam em um ácido específico para o meu tipo de pele (que eu deveria usar para dormir e não poderia pegar luz nenhuma com ele no rosto, para não queimar), um sabonete para peles oleosas, em que eu deveria lavar o rosto duas vezes por dia e um protetor solar para eu jogar na cara até dizer chega.

Os tratamentos com ácido são bastante abrasivos, e se você sai um dedinho da linha, seu rosto pode ficar queimado (uma vez eu exagerei na dose e parecia que tinha levado chinelada na cara), e o protetor solar deve ser usado em abundância. Se você sofre ou sofria de acne, protetor solar! Só digo isso.

Além desse tratamento, eu deveria fazer uma limpeza de pele com esteticista especializado a cada mês. E sério, nessa época eu fui a pessoa mais feliz do mundo, porque em pouquíssimo tempo meu rosto melhorou e as espinhas começaram a sumir, mas as marcas e as manchinhas ficaram.

Tratamento com luz pulsada

Com as espinhas no devido controle, depois de terminar o tratamento com o ácido, fiquei usando apenas o sabonete da Vichy Normaderm, que é para quem tem pele oleosa. Ele é bem forte, e minha pele chegava a ficar super seca no frio, então use com cuidado para não dar efeito rebote: você deixar a pele tão seca que ela produz ainda mais óleo para compensar.

Foi então que a minha dermatologista me indicou o tratamento para acne e manchas (rejuvenescimento) com a luz pulsada: é basicamente uma máquina que dá choques no seu rosto e melhora muito.

O procedimento se dá basicamente no contato entre o aparelho de luz pulsada e a pele, que é facilitado pelo uso de gel. A ponteira do equipamento específico encosta na pele do paciente que sente uma leve queimação. Olha o vídeozinho do tratamento sendo feito em mim:

Depois da sessão, a pele fica bem mais clara, porque a luz remove as células mortas e ainda higieniza seu rosto. É normal também que a pele esteja um pouco avermelhada e com um leve ardor. Usar filtro solar é indispensável, além disso é preciso evitar a exposição da área tratada ao sol.

O tratamento de acne com luz pulsada é eficaz. Mas, esse aparelho traz muitos outros benefícios para a vida das pessoas. A luz branca de alta intensidade emitida pelo equipamento é capaz, por exemplo, de produzir elastina e colágeno na pele.

Mas e o ácido, parou?

Não! O tratamento com a luz pulsada, como eu expliquei basicamente aí em cima com a ajuda de uns sites de pesquisa, é feito só uma vez ao mês. Fechei um pacote com dez sessões no início do ano, e ainda estou praticamente na metade, porque tem que dar um tempo entre uma consulta e outra.

Mas, sempre que faço a sessão da luz pulsada, volto uns dois dias depois para aplicação do ácido com LED azul, que também é eficaz para o tratamento da acne, no meu caso.

O LED azul

O LED Azul, considerado como uma evolução na fototerapia por se tratar de uma técnica indolor, não térmica, não invasiva, que não promove danos à pele e não necessita de tempo de recuperação após a aplicação, além de não possuir restrições quanto ao fototipo cutâneo e quanto a época do ano para utilização.

A ação do LED sobre a acne é muito interessante para os tratamentos estéticos: a bactéria causadora produz uma substância química chamada porfirina para manter seu metabolismo normal. A exposição dessa substância a luz do LED azul causa um estímulo fotodinâmico que altera a molécula da porfirina interrompendo o metabolismo da P.Acnes e eliminando a presença da bactéria sem lesionar o tecido. Na teoria, é isso. Na prática, ME AJUDOU MUITO.

O que você recomenda então, Gabu?

Antes de qualquer coisa e de se desesperar com as acnes, procure um médico dermatologista. Não vale a pena você gastar trinta reais em uma pomada secativa da vida, e mais trinta em um sabonete sem saber se eles realmente vão te ajudar… É melhor guardar esse dinheiro, juntar mais um pouquinho e se consultar, para ver o que é melhor para o seu caso.

Lembrando que, eu fiz esse post única e exclusivamente para contar a minha experiência no tratamento da acne e como foi complicado comigo. Não tome nenhuma decisão, não compre nenhum pacote de tratamentos sem antes consultar um médico, combinado?

Hoje em dia, não uso mais nenhum medicamento na pele que não estejam incluídos nesse tratamento da luz pulsada com o LED, além do filtro solar, que agora só compro em gel (para peles oleosas), coisa que descobri também depois de passar no dermatologista. Antes só comprava em creme, e isso piorava ainda mais a minha situação.

Também uso um secativo da marca Needs, que também é natural e em gel, para depois das sessões de limpeza de pele, que meu rosto fica parecendo um pimentão de tanto poro aberto, mas só nesses casos. Nos dias em geral, é só protetor.

E maquiagem, Gabu?

Quando eu vou gravar alguma coisa em vídeo, eu passo apenas base e pó, para não ficar com aquele rosto brilhoso. No começo, eu comprava aqueles pós específicos para curar espinha (não vou citar a marca, mas vocês devem conhecer bem, né? Aqui nasce!) e só pioraram a minha situação. Parece que eles aceleraram todas as espinhas que iam nascer, de uma só vez.

Hoje em dia, eu passo a maquiagem normal, faço o que deveria fazer e já tiro, para não piorar a situação e estragar o tratamento, afinal o objetivo é precisar não passar nada no rosto, né?

Dica de ouro

Se você tem a pele oleosa, como eu, provavelmente deve sofrer para lavar o rosto milhares de vezes por dia, né? Isso pode até causar aquele efeito rebote que eu comentei ali em cima. Uma coisa que eu descobri, que tira a oleosidade da pele, ajuda a controlar as espinhas e ainda é super barato, são os lencinhos anti-oleosidade da Ricca. É uma caixinha, que vem 50 lenços e custa tipo dez reais. Isso não é merchan, sério. Eu compro mesmo, mas Ricca, se quiser mandar, estamos aí. Dá uma olhada neles aqui.

Leitor do Beco Literário tem desconto em tratamentos de pele

Sim, Becudos! Eu faço meu tratamento no Espaço Flor da Pele, em São José dos Campos e se você tem interesse em fazer é só falar que leu o post do Gabu, que você ganha 15% de desconto em qualquer tratamento facial (inclusive na luz pulsada, que eu faço!). Dá uma olhada no Instagram deles aqui, e se tiver qualquer dúvida, comenta aqui no post.

Antes de qualquer tratamento ou de utilizar qualquer produto facial, consulte seu médico dermatologista.

leia mais
AutoriasBlog do GabuCrônicas

Crônica: Amanhã não é o ontem

Crônica: Amanhã não é o ontem

Leia ouvindo: Darlin’, Avril Lavigne

Antes de começar, saiba que eu sei. Eu sei de tudo. Não vou mentir dizendo que não foi minha intenção, porque eu fiz exatamente o que eu queria fazer. Sabe, as pessoas sempre falam que você deve pensar primeiro em si mesmo e eu, no auge dos meus 16, com aquela estima tão baixa que um termômetro do polo norte teria inveja, resolvi testar como é ser frio. E eu fui, mesmo.

Criança, pré-adolescente, você nunca pensa direito nas consequências de um ato seu. Não há respeito e você jamais imagina que um fantasma pode voltar e te assombrar aos 25, nove anos depois. Mas pode. Não só pode, como vai.

Naquela tarde de sol, quando encontrei Brendan pela primeira vez em uma praça próxima a escola, fugindo dos compromissos que a vida cismava em me pregar, apenas conversamos. Por duas horas. Eu tinha trinta minutos a princípio, mas se tem uma coisa que a gente aprende, é dar valor aos momentos singulares da vida, mesmo que ainda novinho.

Conversamos sobre a vida. Sobre dinheiro. Trabalho. Amigos. Inimigos. Escorpiano tem é inimigo, mesmo sem intenção. Dar mergulhos profundos em águas rasas é com a gente mesmo, e ele sabia. Fui embora.

Os dias se passaram de maneira calma, e sempre conseguíamos conversar por mensagens de texto entre o intervalo de uma aula e outra, nos encontrávamos no horário do almoço e lanche, trocávamos aquelas polaroids repetidas que eu insistia em dizer não. Atravessávamos correndo de mãos dadas na faixa de pedestre, seu rosto batia no meu pescoço quando me abraçava com os braços quase dando duas voltas na minha cintura. É, as coisas evoluem rápido nos mergulhos profundos em águas profundas.

Brendan era o tipo de pessoa oposta, mas complementar. Leve, mas profunda. Inteligente, mas fingindo não ser. Eu,  já havia bebido de tudo, beijado todos, experimentado o excesso de estar jogado numa sarjeta depois da balada. Ele, nunca sequer havia ido a uma festa, senão infantil. E fomos, de identidade falsa e cara lavada.

Na verdade, eu fui. Ele chegou depois.

Por mim.

Rodeado das pessoas que eu era incapaz de fugir, fingi que era apenas um conhecido. Olá, tudo bem? Quanto tempo, amigo. Rodeado das pessoas que nos apoiavam, Brendan fugiu. Fugiu para a vida, para as experiências que nunca tivera, e jamais se apaixonou outra vez, ou deixou alguém penetrar em suas águas profundas. Tornara-se raso, mas não da maneira com a qual um rio seca, mas da forma com a qual um oceano congela, e ainda permanece profundo por baixo da grossa camada de gelo.

Eu fiz o que queria fazer e Brendan pagou o preço. Preço de uma dívida que não era dele.

Dias depois, seu rosto sumiu das minhas redes sociais, e sua respiração no meu pescoço sumiu dos meus dias de sol, que agora eram dias cinzas, como se o mundo chorasse por mim. E esse é o preço que pago, em cima do preço pago por Brendan, até hoje.

Sinto muito.

leia mais
Blog do GabuCinema e TVCríticas de Cinema

Crítica: A Máquina (O Amor é o Combustível, 2006)

Crítica: A Máquina

A máquina é um filme brasileiro de 2006, dirigido por João Falcão, e baseado em livro de Adriana Falcão e em peça teatral do próprio diretor.

O enredo é todo alegórico e fantasioso e faz críticas aos formatos dos filmes de cinema. A história toda é narrada pelo personagem do Paulo Autran. O roteiro é baseado em livro de Adriana Falcão e em peça teatral de João Falcão. O filme foi produzido por Diler Trindade; a trilha sonora tem canções de DJ Dolores, Chico Buarque e Robertinho do Recife; a fotografia é de Walter Carvalho; o desenho de produção é de Marcus Figueiroa; a direção de arte é de Marcos Pedroso; os figurinos são de Kika Lopes; e a edição é de Natara Ney.

A primeira vez em que assisti à Maquina, foi durante uma aula de Leitura Crítica de Mídia. Com áudio ruim, o sotaque das personagens ficou inteligível e eu pensei mano, que filme é esse? Deve ser mais um daqueles que professor passa e é péssimo. Eu não poderia estar mais enganado.

Tinha que fazer um relatório, e fui assistir mais uma vez. Acabei assistindo duas, e mais uma vez no dia seguinte. Que filme, amigos, que filme! A trama principal começa com Antônio, o filho do tempo, narrando uma história que acontece na pacata cidade de Nordestina, perdida no sertão e tão pequena que nem aparece no mapa. Sem recursos, todo mundo espera pelo dia em que vai deixar a cidade, que não tem recursos porque todos saem. Faz sentido pra você?

Talvez não, mas para Karina, jovem sonhadora, faz o maior sentido. Com o desejo de ser atriz, conta os dias para o aniversário de 18 anos, quando finalmente será livre para deixar Nordestina. Enquanto isso, ensaia todos os dias com Antônio, que faz dela cinema para seus olhos com direito a repetição e todo o resto.

Com uma crítica ferrenha a televisão e a alienação, mostra o quanto as pessoas são reféns daquilo que veem. Em Nordestina, por exemplo, tinha até pessoas dispostas a ensinar “como falar carioquês”. Também passa um pouco pela sociedade do espetáculo, em que tudo o que vale, é a aparência e como isso pode trazer mais audiência.

Karina quer sair da cidade, mas Antônio tem medo de perder sua amada, e por isso, sai de Nordestina e promete conseguir o mundo para Karina, de forma que Nordestina fique conhecida. Naquela atmosfera de “De Volta Para o Futuro”, o rapaz viaja no tempo e ainda consegue trazer reconhecimento para a sua cidade.

É difícil comentar a história do filme, o tempo é um assunto complicado de tratar, mas que foi feito com maestria no longa, mostrando um romance que não se pauta somente naquele vai e vem de dramas e pessoas de fora tentando estragar o casal principal com um triângulo amoroso, muito pelo contrário, o amor é o combustível dessa história, e o tempo é o personagem coadjuvante. Sério, se você ainda não viu, só vai e depois volta aqui para a gente comentar, combinado?

E para finalizar a crítica, vou deixar essa versão de “Dia Branco”, feita pela banda The Sconhecidos, do filme, e que eu não consigo parar de ouvir um minuto sequer.

leia mais
Blog do GabuNotícias

Vlog: Apresentação do canal no Youtube

Canal do Youtube

O nosso canal do Youtube surgiu junto com o site, em meados de 2013 e nunca teve um trailer ou vídeo de apresentação… Até o dia de ontem! Nele, resolvi juntar alguns trechos de recadinhos, dicas e pequenos vídeos que autores, apresentadores, youtubers e celebridades em geral gravaram para nós ou falaram sobre o Beco. Porque né, quem melhor que eles para falar sobre o Beco? Olha só:

E aí, o que achou? São eles que disseram e não a gente. Lembrando que, todo domingo tem vídeo novo no canal, então não esquece de se inscrever e ativar as notificações. E claro, se você tiver alguma sugestão de assunto, é só deixar nos comentários dos nossos posts aqui, ou lá! Dá uma olhadinha também no vídeo da semana passada.

leia mais
Blog do GabuCinema e TVCríticas de Cinema

Crítica: It – A Coisa (2017)

It A Coisa

Um grupo de sete adolescentes de Derry, uma cidade no Maine, formam o auto-intitulado “Losers Club” – o clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade é abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do “Losers Club” acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise.

Antes de assistir ao filme, fiquei num dilema sobre ir e não ir. Não ir porque não gosto de filmes de terror. “Ah mas Gabu, nem é de terror”, disseram. Então resolvi ir ver e tirar minhas próprias conclusões antes de ficar nesse “é terror” ou “não é terror”. Não li o livro e nem conhecia a história antes. Não vi o primeiro filme, também. Fui sem saber de nada e minha opinião aqui é baseada unicamente no que tive de impressão nesse longa em específico.

“It: A Coisa”, ou só “It”, começa com uma atmosfera maligna, talvez ocasionada pelas cenas iniciais em chuva, com tempo cinza e com crianças, uma delas, adoecida, montando um barquinho de papel para o irmão menor brincar na chuva. Nisso, já vemos aquela fórmula dos filmes de terror: casa americana antiga, vazia e com porão escuro que esconde alguma coisa que ainda não enxergamos mas que a qualquer momento vai pular na sua tela para dar um susto. Não deu, então seguimos com a trama, até que Georgie, o garotinho sai para brincar com seu barco de papel na rua.

Seguindo o barco, ele acaba por cair em um bueiro. Nele, Georgie tem seu primeiro contato com Pennywise, um palhaço maligno que acaba por comer seu braço e logo em seguida, o arrastar para dentro do bueiro. Sem rodeios mesmo, de maneira rápida e chocante. Mas o terror sangrento mesmo, começa e acaba aí, porque depois a trama decai até ficar negativa.

Senti falta das consequências do sumiço do Georgie, o corte temporal foi um tanto brusco e pulou para outra cena onde já somos introduzidos as crianças principais da história, e em seus dramas pessoais, também mal desenvolvidos. Me parece que pegaram a fórmula “Stranger Things” de fazer sucesso e adaptaram para uma história creepy do Stephen King. Os personagens são cativantes, a história interessante, mas o argumento, aliado ao roteiro – que apesar de bom, não me pareceu conjugado com o argumento -, só vai caindo do terror comum para um filme de suspense que joga coisas na tela para te fazer pular da cadeira, sem nenhuma razão aparente.

Claro, que no meio dos sustos, das mortes, esgoto e sangue, a fórmula hollywoodiana se faz presente através de um romance desnecessário entre as crianças, que agora beiram a pré-adolescência e de repente se descobrem apaixonadas. Pareceu um filme de princesas da Disney em que “só o beijo do amor verdadeiro é capaz de salvar a donzela do perigo”, de flutuar para sempre na fossa de Pennywise.

São tratados assuntos importantes, como a hipocondria e o abuso infantil, mas também jogados sem nenhum contexto, detalhamento e correlação com outros fatos da trama. A gente entente que It se apresenta como seu maior medo, mas a falta de desenvolvimento psicológico das personagens me deixou um pouco incomodado, ficando somente na superficialidade tênue do “vou gritar quando aparecer na minha frente”. Sério, não senti aprofundamento apesar de ter me apegado as personagens, ainda que bem de leve. Não sou muito fã de protagonistas crianças.

Ainda me pareceu um pouco Harry Potter – mas sem a ânsia de querer saber o que acontece, é previsível ao extremo -, com a jornada do herói bastante presente do início ao fim, exceto que, como já citei, ao invés de avançar para o ápice, ela já começa nele e cai para o final insosso onde os mocinhos vencem o vilão com uma barra de metal – mesmo ele sendo um ser demoníaco de outro planeta capaz de te matar com uma só mordida.

“Ah Gabu, mas você não entendeu o contexto do filme”, talvez você tenha razão. Mas não é trabalho de uma obra cinematográfica cativar não só aqueles que já são fãs de longa data mas também quem nunca ouviu falar sobre? Fica aí o questionamento e também a minha decepção por perder algumas horas com um filme que começa e termina basicamente no mesmo lugar com fatos previsíveis misturados com cenas desconexas que apenas te dão aquele sustinho para que você saia da sala se sentindo “caramba, que filme de medo, hein?”.

Pennywise, volte daqui 27 anos. Não foi dessa vez que você me conquistou com sua previsibilidade. Not today, satan, not today.

leia mais
Blog do GabuNotíciasParceriasReleases

Vale Influenciadores: Vem ver tudo o que rolou! #03

Vale Influenciadores

No último dia 02 de setembro, o Beco Literário organizou com o Estante LZ, o primeiro encontro de influenciadores digitais visando o networking e a produção de conteúdo entre eles do Vale do Paraíba, o Vale Influenciadores! Para quem acompanha as redes sociais, viu que os últimos dias foram uma correria para arrumar os brindes, conseguir os últimos patrocinadores e ainda manter todo mundo informado sobre o que estava acontecendo no evento. Não foi uma tarefa fácil, mas conseguimos! E para mostrar um pouquinho de como foram as coisas, produzimos um vídeo no formato de daily vlog, olha só:

O evento aconteceu na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) de São José dos Campos e contou com a presença de nomes como Nicole Oliveira, Gabriel Lucas, Henrique Silva e Armindo Ferreira em um debate totalmente aberto para o público, que beirou as 100 pessoas na manhã de sábado. E essa foi só a primeira edição! Com certeza teremos mais.

E claro, aproveitando esse post para deixar um super obrigado ao Matheus Malex, aqui do Beco, que capturou quase todas as imagens desse vídeo enquanto eu estava na correria da organização ou lá em cima do palco.

Para saber mais sobre o evento, clique aqui! Você também pode conferir o cronograma, as fotos oficiais de todos os participantes do dia e acompanhar as novidades das próximas edições na nossa página do Facebook!

leia mais
Blog do GabuCinema e TVCollegePatrocinados

7 filmes para quem quer fazer intercâmbio e viajar mundo afora

Intercâmbio viajar mundo afora

Pensando em terminar a faculdade e sair por aí, conhecendo o mundo de país em país? Então chega mais, que estes filmes são para você! A Revista QB, nossa parceira, separou esta lista com sete longas que mostram pontos turísticos que você deve conhecer e que retratam a realidade cultural e comportamental dos lugares, além de, claro, falar com muito bom humor sobre os perrengues de quem já fez intercâmbio. Partiu? o/

Antes de Partir (2007) – IMDb

Este filme é para você assistir e tomar coragem de sair viajando por aí, sem medo ou preocupações. Conta a história de dois homens, um mecânico e um empresário, que são internados juntos no mesmo quarto de hospital em um tratamento experimental contra o câncer. Sabendo que têm poucos meses de vida, decidem fazer um antigo trabalho da faculdade chamado de “lista da bota”, uma lista em que você escreve seus desejos antes de morrer. Feito isso, fogem do hospital e embarcam em uma viagem pelo mundo para aproveitar os últimos dias de vida. Classificação indicativa: 10 anos.

Comer, rezar, amar (2010) – IMDb

Se você acha que viagens se tratam apenas de conhecer lugares novos, este filme vai mudar a sua cabeça. Liz, a protagonista, pensa que tem tudo na vida, até começar a perder tudo. Recém-divorciada e perante a várias mudanças, ela decide então sair de sua zona de conforto e embarcar em experiências novas em lugares diferentes por um ano inteiro. Dessa forma, Liz então parte para a Índia, Itália e Báli, e descobre que além de conhecer outros lugares, ela embarcou numa viagem de autoconhecimento. Classificação indicativa: 12 anos.

Capitão Fantástico (2016) – IMDb

Para pessoas que são do tipo “mochilão-hipster”, Capitão Fantástico conta a história de um pai que cria seus seis filhos longe da civilização em um ônibus chamado Steve. Numa rotina cheia de aventuras, a família então precisa encarar o mundo em uma reintegração na sociedade. Premiado, o longa é de reflexão e trata assuntos sérios como religião, família, filosofia, espiritualidade, liberdade… A lista é longa, mas é bom para entender que nem todas as culturas são parecidas com a sua, e que ao viajar, você vai se deparar com as mais inusitadas situações. Classificação indicativa: 14 anos.

Harry Potter (2001) – IMDb

Mesmo sendo um filme de total fantasia, Harry Potter mostra muito bem o mesmo processo que é debatido em “Capitão Fantástico”, de imersão em uma nova cultura, que até então era desconhecida. Harry, um garoto normal de 11 anos, é surpreendido em seu aniversário ao ter a casa invadida por um bruxo, dizendo que ele tem uma vaga na melhor escola de magia e bruxaria do mundo, Hogwarts, desde o dia em que nasceu. Confuso, mas disposto a mudar tudo o que conhece, Harry embarca em um novo mundo, que sempre esteve escondido dos seus olhos. E claro, mostra locações lindíssimas de Londres que você precisa conhecer quando passar por lá. Classificação indicativa: Livre.

Cartas para Julieta (2010) – IMDb

Não poderia faltar um romance nesta lista, não é mesmo? Sophie é uma checadora, aquela profissional que trabalha no jornal checando se todos os fatos apurados pelos jornalistas são reais ou falsos, mas sempre sonhou em ser escritora. Um dia, ela resolve viajar com o noivo Victor para Verona, na Itália, onde passariam a lua de mel antecipada. Ao perceber o desinteresse do seu noivo, a garota começa a visitar locais na cidade de “Romeu e Julieta” e junta-se a um grupo de voluntárias que respondem cartas amorosas. É interessante para conhecer os cenários de um livro bastante conhecido e para adicionar novos locais à sua lista de lugares para visitar antes de morrer. Classificação indicativa: 10 anos.

A Culpa é das Estrelas (2014) – IMDb

Também um romance, mas mais dramático que o anterior, A culpa é das estrelas conta a história de Hazel Grace, uma garota que luta contra um câncer terminal e utiliza uma máquina para conseguir continuar respirando. Forçada pelos pais a visitar um grupo de apoio, ela conhece Augustus Waters, um jovem por quem ela se apaixona e que a faz relembrar as coisas boas da vida. Trocando indicações de leitura, Gus decide usar o seu desejo para ir a Amsterdã com Hazel encontrar Peter Van Houten, autor do livro preferido dela. É um filme bem triste, mas assim como o primeiro, mostra partes do mundo com outros olhos, de modo a fazer parecer que você está realmente viajando com as personagens. Além é claro, de mostrar vários locais incríveis para se visitar em Amsterdã. Classificação indicativa: 12 anos.

Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (2013) – IMDb

Este é um filme de fantasia urbana, já viu? Baseado em um livro de mesmo nome, conta a história de Clary que presenciou um misterioso assassinato em que o corpo sumiu e ninguém além dela viu os assassinos, em uma balada de Nova Iorque. Para piorar a situação, sua mãe foi sequestrada sem deixar vestígios. Agora, a garota precisa sair por aí, sozinha e sem saber em quem confiar para encontrar sua mãe e devolver o eixo natural das coisas. O que ela não sabia é que todas as histórias – de demônios, vampiros, fadas e seres sobrenaturais – são reais e que todos eles convivem diariamente com ela, em Nova Iorque. Classificação indicativa: 12 anos.

Já começou a escrever sua “lista da bota”? Conta aí para a gente nos comentários se você conhece mais algum filme para quem precisa daquela forcinha para se jogar de cabeça em um intercâmbio.

Você já conhece o Quero Bolsa? É um site que oferece bolsas de estudo para mais de 1000 faculdades no Brasil todo e você não precisa pagar nenhuma taxa de renovação. Clique aqui para ver e garantir agora mesmo uma super bolsa para o segundo semestre! \o/

Texto originalmente postado na Revista Quero Bolsa, no dia 17/08.
leia mais
Blog do GabuLifestyleNotícias

Alimentação vegetariana sem supervisão para pets pode causar doenças graves

vegetariana

Médica veterinária alerta que a dieta de cães e gatos devem respeitar as necessidades nutricionais

Uma nova tendência no mundo pet tem chamado atenção de veterinários: a alimentação vegetariana para cães e gatos. Muitos tutores têm estendido seu estilo de alimentação para os animais e, de acordo com a professora de Medicina Veterinária da Unime, Aline Quintela, a mudança da dieta dos pets precisa ser acompanhada por um médico veterinário ou nutrólogo de animais, para que as exigências nutricionais sejam supridas e evite problemas mais graves.

“Qualquer alteração na alimentação de cães e gatos deve ser lenta e gradual. Cães e gatos que são submetidos a uma dieta vegetariana demonstram precocemente sinais de deficiência nutricional, como pelos opacos e quebradiços e menor disposição para brincadeiras e exercícios. Com o passar do tempo, estes animais podem demonstrar sinais clínicos mais graves, como anemia, hipoproteinemia e edema de membros”, alerta Aline.

Ainda de acordo com a médica veterinária, que também é professora de Clínica Médica de Pequenos Animais, Oftalmologia Veterinária e Reprodução Animal na Unime, alimentação ideal para oferecer aos animais deve ser balanceada e de qualidade, já que cães e gatos foram ‘fabricados’ para uma dieta rica em carnes. Fibras vegetais devem fazer parte da dieta, mas jamais como componente exclusivo ou principal. “Temos muitas rações comerciais disponíveis no mercado que são completas”, afirma.

Para os tutores que pretendem fazer a transição de ração e alimentos processados para a alimentação natural, a especialista faz mais um alerta: “jamais retire ou substitua ingredientes sem orientação profissional. O acompanhamento clínico e a realização de exames são essenciais, pelo menos semestralmente”.

A especialista complementa que, se a opção do tutor for a dieta caseira, esta deve ser prescrita por um médico veterinário. “A prescrição é baseada no estilo de vida do cão ou gato. Se é sedentário ou faz exercícios, se é castrado, se vive sozinho, dentre outras características, e deve conter os nutrientes essenciais a sua boa nutrição. O tutor deve ter em mente que, apesar de ser mais natural por não conter corantes e conservantes e ser mais atrativa para os animais, a dieta caseira tem que ser preparada diariamente, o que demanda tempo para comprar ingredientes e preparar a refeição. O preço costuma ser mais alto e há necessidade de suplementação com vitaminas, além de ser necessário acompanhamento veterinário constante”, completa Quintela.

leia mais
Blog do GabuLiteratura

Vlog: Tag com perguntas aleatórias sobre mim!

Perguntas aleatórias

Aproveitando que estamos nessa moda de voltar com as tags aqui no Beco Literário, resolvi gravar uma no nosso canal também! Não sei bem o nome dela, então apenas chamei de perguntas aleatórias sobre mim que peguei e respondi. Olha só:

E aí, o que achou? Concorda com algumas das perguntas? Discorda de outras? Quer novas tags aqui no site e no canal? Comenta aí!

E veja também a nossa resenha de Jantar Secreto do Raphael Montes e o maior recebidos da história do Beco Literário. Aproveita e faz essa tag no seu blog ou canal também e manda o link pra gente, queremos ver as suas respostas.

leia mais
Blog do GabuLifestyleNotícias

Aplicativo garante melhor preço em compras para animais de estimação

Aplicativo Beagle

Compras no shopping virtual podem ser feitas pelo site ou aplicativo do celular, em toda Grande São Paulo. Além da agilidade e compromisso com entrega, app Beagle garante o melhor preço da região

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 130 milhões de animais de estimação vivem nos lares brasileiros, muitos deles recebendo tratamento especial, como verdadeiros membros da família.

Pensando nos donos de animais que compõem esta estatística, e que provavelmente já passaram por apuros ao ver uma ração ou um medicamento acabar, em horários complicados de sair para buscar outro. O empreendedor Marcelo Bondezan criou uma solução para auxiliar os criadores de pets em suas rotinas diárias.

Atendendo inicialmente ao mercado da Grande São Paulo, o Market Place é voltado exclusivamente para os PETs. Trabalhando com multimarcas, o shopping virtual oferece linha completa de produtos, como comidas, remédios, brinquedos, roupas e acessórios.

Com toda comodidade e agilidade, é possível selecionar o PET que você tem (cãozinho, gatinho etc.), escolher o produto e receber em casa no prazo máximo de três horas. E o melhor: o sistema compara os preços do mesmo produto em diversas lojas na região da sua casa, e você escolhe aquela que oferecer o menor valor.

“O aplicativo Beagle é inovador, porque entende que criar um PET é divertido, mas exige seriedade. Se acabou, por exemplo, a ração, o animal precisa que o mesmo modelo seja reposto a tempo da próxima refeição”, explica Bondezan, lembrando que a sua loja virtual tem uma logística bem estruturada, contando no momento com 150 lojas credenciadas. “É tão fácil como pedir uma pizza”, compara.

Acessando o site www.aplicativobeagle.com.br ou baixando o app, em três cliques o cliente tem à disposição uma grande variedade de produtos. A plataforma conta hoje com mais de 12.000 itens PETs cadastrados.

Ao trabalhar com o estoque de diversas lojas, o sistema praticamente elimina o risco de não encontrar o produto desejado, diferentemente do que pode ocorrer em lojas físicas.  “Há uma infinidade de produtos, mas ninguém precisa fazer pesquisas. Assim como um cãozinho Beagle, o aplicativo farejará as melhores ofertas”, brinca Marcelo, informando que o consumidor recebe na hora o demonstrativo da compra, mas só pagará no momento da entrega.

Mercado PET

De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o faturamento do setor pet no Brasil em 2016 aumentou 4,9%, fechando em R$ 18,9 bilhões. Em 2015, o montante foi de R$ 18 bilhões.

Segundo a Abinpet, os números colocam o país na terceira colocação do ranking mundial, atrás apenas de Estados Unidos (com 42% do faturamento) e Reino Unido (6,7% do faturamento). As projeções apontam que o faturamento mundial do mercado PET em 2016 chegou a US$ 104,1 bilhões.

leia mais
1 2
Página 1 de 2