fechar

BecoRP

BecoRPLifestyleNotícias

Startup “Enjoei” anuncia encerramento de atividades na Argentina

yafue-post

O site de usados queridinho do público mais jovem, Enjoei, anunciou na manhã de hoje o encerramento das atividades da sua filial argentina, o Yafue.

O comunicado aconteceu primeiramente aos usuários, através do e-mail. O site está no ar desde 2012, no formato de marketplace, em que as pessoas podem comprar e vender objetos que enjoaram, pagando uma taxa de 20% à plataforma.

O Yafue, filial argentina, havia sido inaugurado em fevereiro deste ano, após alguns anos de planejamento. Em 2016, o Enjoei movimentou R$ 200 milhões em vendas, crescimento de 80% com relação ao ano anterior.

Dentre as razões do sucesso do site no Brasil é a aposta em um marketing com ações divertidas, descontraídas, voltadas para o público jovem que englobam uma linguagem visual marcante e facilidade de navegabilidade, fato determinante para o sucesso de um site atualmente.

No email de comunicado, a equipe do Yafue comunica que o acesso pelo aplicativo já foi bloqueado e que todos os usuários devem realizar as transações pendentes através do computador. A equipe de suporte via e-mail continua online para ajudar em quaisquer dúvidas dos usuários.

A conta do Instagram do site está fora do ar também. Confira o e-mail na íntegra e a tradução abaixo:

Te comunicamos que o YaFue suspendeu suas atividades na Argentina.

Pode entrar em seu perfil para visualizar as transações pendentes e/ou o que falta em seu “yafuebank” (banco para receber suas vendas, dentro do site).

O acesso em seu perfil só se faz pela página do computador, o acesso pelo aplicativo está bloqueado.

Jamais te deixaríamos sozinhos em um momento como este. Seguiremos aqui até que tudo se conclua como correspondente, caso tenha qualquer dúvida escreva para [email protected]

obrigado por tudo, com amor, equipe yafue.

Sobre o fechamento da filial argentina, a startup brasileira ainda não divulgou as possíveis causas do encerramento repentino.

leia mais
BecoRPNotícias

Feirão Limpa Nome do Serasa começa hoje; veja 6 passos antes de renegociar

Feirão Limpa Nome: É importante se planejar para renegociar as dívidas no Serasa

A falta de educação financeira tem levado muitos brasileiros ao endividamento e inadimplência. Entre 6 e 30 de novembro, muitas empresas estão abertas para negociar as dívidas online pelo Serasa, mas antes de ir para esta etapa é importante que o consumidor conheça seus números e faça uma faxina financeira. Afinal, apenas com um mudança comportamental é possível sair dessa situação de forma definitiva.

6 passos para renegociar suas dívidas

O presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos, orienta os seguintes passos:

1- Colocar na ponta do lápis todas as dívidas que possuir;
2- Destacar as de produtos e serviços essenciais – como energia elétrica, água e moradia – e as de maior incidência de juros – como cheque especial e cartão de crédito. Esses pagamentos devem ser prioridade;
3- Fazer um diagnóstico financeiro, ou seja, saber exatamente quais são seus ganhos e gastos mensais;
4- Com os números em mãos, elimine despesas supérfluas ou desnecessárias;
5- Vá para a negociação apenas quando souber o quanto terá disponível mensalmente para pagar;
6- Se tiver reservas financeiras para quitar as dívidas, negocie para obter bons descontos. Se não conseguir, poupe mensalmente e também as rendas extras, como o 13º salário, para voltar a negociar em um futuro próximo.

“Esses passos são extremamente necessários, pois só se deve buscar a renegociação de dívidas quando tiver condições de pagar, ou seja, após conhecer as suas finanças e se planejar. Um passo precipitado pode até piorar a situação”, orienta Domingos.

O Educador Financeiro complementa, explicando que o consumo consciente é a chave para a diminuição do endividamento e, consequentemente, da inadimplência. “As pessoas precisam parar e se fazer algumas perguntas, antes de sair abrindo a carteira. Isso faz parte de ser educado financeiramente”, orienta.

Não deixe seu nome voltar para o Serasa – Pergunte-se:

– Eu realmente preciso desse produto?
– O que ele vai trazer de benefício para a minha vida?
– Se eu não comprar isso hoje, o que acontecerá?
– Estou comprando por necessidade real ou movido por outro sentimento, como carência ou baixa autoestima?
– Estou comprando por mim ou influenciado por outra pessoa ou por propaganda sedutora?

Se mesmo diante deste questionamento, a pessoa concluir que realmente precisa comprar o produto, seria prudente fazer mais algumas perguntas como:

– De quanto eu disponho efetivamente para gastar?
– Tenho o dinheiro para comprar à vista?
– Precisarei comprar a prazo e pagar juros?
– Tenho o valor referente a uma parcela, mas o terei daqui a três, seis ou doze meses?
– Preciso do modelo mais sofisticado, ou um básico, mais em conta, atenderia perfeitamente à minha necessidade?

Saia do endividamento

Para orientar na mudança comportamental, Domingos desenvolveu quatro passos simples e eficazes, que possibilitam a saída do endividamento de forma definitiva. São eles:

– Diagnosticar: significa ter ciência total do orçamento e das dívidas, para saber quanto realmente deve e quais as possibilidades de quitar. A orientação é anotar, durante 30 dias, todas as despesas, separando-as em categorias, para saber o que poderá reduzir ou até cortar.

– Sonhar: além de ser possível, são eles que nos mantém otimistas e focados, para nos envolvermos cada vez menos em dívidas que não agregam nada em nossas vidas. Saiba exatamente quais são seus sonhos, quanto eles custam e quanto poderá poupar mensalmente para essa finalidade. Sair das dívidas pode e deve ser um sonho, mas não o único.

– Orçar: em vez de fazer Ganhos (-) Gastos = Lucro/Prejuízo, passe a fazer Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos. Dessa maneira, os objetivos serão prioridade e o padrão de vida será reestabelecido, evitando se endividar inconscientemente e voltar à inadimplência no futuro.

– Poupar: quando aprendermos que “guardar antes e gastar depois” é o que realmente funciona para manter a saúde financeira, veremos que podemos chegar muito mais longe. Invista esse dinheiro poupado em aplicações que vão de acordo com o prazo do seu sonho: curto (até um ano), médio (de um a dez anos) ou longo (acima de dez anos). Pesquise e se informe.

leia mais
BecoRPNotíciasParcerias

Entrevista: Bruno Peres compartilha experiências sobre marketing digital

Entrevista: Bruno Peres compartilha experiências sobre marketing digital

Bruno Peres é um nome bastante conhecido no mundo do RPG, quando em 1994, ajudou na organização do Encontro Internacional do RPG e participou de uma ONG ministrando jogos para crianças carentes, além de ter
escrito cenários e jogos. Desde 2004, o autor paulistano tem uma carreira sólida no marketing digital, já que passou por empresas como Discovery Channel, Groupon, iFood, até que decidiu fundar a sua própria, a arca.buzz. Lançou há poucos dias seu primeiro livro, O Vendedor de Sapatos, uma narrativa motivacional que promete ensinar o poder do perdão e da superação e conversou um pouquinho com o Beco Literário sobre a sua trajetória, confira:

Beco Literário: Depois de passar por tantas organizações, como a ONU e a Discovery Channel, o que te inspirou, principalmente, a fundar a arca.buzz?
Bruno Peres: Sempre tive vontade de empreender, de construir o meu caminho para ajudar outras pessoas, para apoiar outras organizações em formatos mais flexíveis. Fundar a arca.buzz foi o princípio desse novo momento em minha carreira, onde ministramos aulas, cursos em empresas, consultorias e também prestamos serviços de marketing.

BL: Como foi esse seu desejo por empreender? Começou desde criança ou surgiu com o tempo?
Bruno: Aos 11 anos eu fundei o jornal da minha escola. Juntei um grupo de amigos e nós mesmos fazíamos as matérias, criávamos o layout e imprimíamos naqueles enormes mimeógrafos… Sempre tive esse desejo, falhei inúmeras vezes e acredito ainda estar apenas no começo de uma longa e próspera jornada.

BL: Você está lançando um livro motivacional, “O Vendedor de Sapatos”. De quais artifícios você usa para motivar as pessoas nele? Histórias pessoais ou de pessoas próximas?
Bruno: Escrever é perceber tudo ao redor. É prestar atenção em cada detalhe, cada história que passa por nossas vidas. Em “O vendedor de Sapatos” eu reuni ensinamentos que aprendi em muitas viagens ao redor do mundo. Reuni histórias de pessoas que muito me ensinaram e juntei tudo através de uma linha com personagens que fossem capaz de transmitir essas histórias para nós; afinal, histórias conectam pessoas desde o princípio dos tempos.

BL: Como foi a experiência de lançar seu primeiro livro? Virão outros no futuro?
Bruno: Escrever é um sonho antigo, estamos há muitos anos trabalhando para que esse momento acontecesse, por isso a experiência está sendo deliciosa, de muito trabalho e com muitas novidades para mim. Sim, já existem alguns outros livros prontos.

BL: Nas startups, vemos ambientes horizontais onde “todo mundo faz tudo”. Para você, isso é uma coisa boa ou pode desvalorizar alguma carreira?
Bruno: Trabalhei em algumas startups, e isso acaba acontecendo porque precisamos realizar muito e em pouco tempo. Vejo a descentralização como algo bom no âmbito de dar mais voz às pessoas, de criar ambientes mais criativos e pró-ativos. Mas, como tudo, isso é algo que precisa ser acompanhado de perto, visando sempre manter um ambiente produtivo e feliz para todos.

BL: O que é marketing, para você?
Bruno: Marketing é a atividade responsável pela troca entre empresas e seu mercado consumidor. Falando assim, pode até parecer simples, mas para que essa troca aconteça de forma natural, uma enormidade de estudos, estratégias e muito trabalho estão envolvidos.

BL: Como foi a experiência de organizar o Encontro Internacional do RPG?
Bruno: Ahhh, adoro essas perguntas. O RPG faz parte da minha vida desde 1994 e participei de uma enormidade de EIRPGs (O nome que damos ao Encontro Internacional). Tive a oportunidade de ajudar a organizar alguns deles, e sempre foi uma experiência incrível, onde conectávamos todos ao redor de nosso hobby. Chegamos a ter mais de 10 mil pessoas por dia em grandes galpões com palestras, campeonatos e muitos livros e aventuras acontecendo. RPG sempre conectou pessoas, conectou histórias e essa comunidade em todo Brasil, sempre foi incrível!

BL: Quais livros você indicaria para o pessoal do Beco Literário que se interessa por marketing e empreendedorismo?
Bruno: Para quem quer saber mais de marketing, é obrigatório ler Philip Kotler e buscar, no cara que é considerado um dos pais do Marketing, as premissas básicas que podem levar ao entendimento dessa atividade. Recomendo também alguns livros do Keller e sempre ter um cuidado para “gurus” que criam títulos “arrasadores” mas que não trazem conteúdos tão relevantes para nossa profissão.

Lembrando que, dando continuidade a série de matérias sobre empreendedorismo, o Beco Literário também entrevistou o empresário Bruno Perin, na semana passada! Confira clicando aqui.

leia mais
BecoRPNotíciasParcerias

Qual personagem de Stranger Things seria aprovado para uma vaga de estágio?

Qual personagem de Stranger Things seria aprovado para uma vaga de estágio?

Hoje a Netflix lança a nova temporada de Stranger Things, série que conta a história de jovens da cidade de Hawkins, que desbravam os mistérios de um mundo paralelo. Cada um de seus principais personagens apresentam características e competências bastante diferentes e complementares. Raciocínio lógico, liderança, coragem, lealdade e até telecinese são habilidades que os ajudaram em vários episódios, mas que também são alguns dos aspectos que recrutadores avaliam em um processo seletivo.

Mas qual deles teria mais chances e as melhores habilidades para vencer um processo seletivo de uma vaga de estágio?

Para responder a esta pergunta, a inteligência artificial da Gupy, um software que avalia o perfil dos candidatos, cruzando suas competências com as necessidades e o almejado por uma empresa fictícia que deseja contratar um estagiário.

SKILLS DA VAGA

Hipoteticamente, consideramos que os skills mais requisitados, pelos recrutadores, para esta vaga seriam capacidade analítica, facilidade com tecnologia, comunicação e habilidades interpessoais, capacidade de trabalhar sob pressão e espírito de equipe.

A SELEÇÃO

Supomos que o processo seletivo incluiria, entre outras fases, a análise de currículos, testes de raciocínio lógico, inglês e português, o mapeamento do perfil do candidato, dinâmicas de grupo e entrevistas presenciais.

RANKING DOS CANDIDATOS

Os personagens foram ranqueados de acordo com os principais requisitos da vaga e as habilidades por ele demonstradas na primeira temporada da série e avaliadas pela Inteligência Artificial:

7. Jonathan Byers

O irmão mais velho de Will seria o último colocado no processo porque, embora tenha a maturidade a seu favor, pesam contra ele suas habilidades interpessoais e sua falta de espírito de equipe. Jonathan não é muito amigável e gosta de resolver seus problemas sozinho, diferente do perfil desejado pela vaga

6. Eleven

Eleven tem um skill muito desejado para a vaga, que é saber trabalhar sob pressão. Além disso, seus dons telecinéticos poderiam colocá-la em destaque na seleção. Entretanto, ela não demonstra as melhores habilidades interpessoais e capacidade de comunicação, aspecto considerado primordial para os recrutadores. Além disso, sua falta de contato com a tecnologia também a prejudicaria frente aos seus colegas candidatos.

5. Lucas Sinclair

Lucas, assim como seus outros amigos, tem bons conhecimentos de tecnologia e espírito de equipe. Entretanto, seu ponto fraco são suas habilidades interpessoais. Lucas é teimoso, sempre tenta ganhar uma discussão e nem sempre é receptivo ao novo. Outra desvantagem dele para a vaga seria sua impulsividade.

4. Dustin Henderson

Dustin tem um perfil oposto ao de Lucas: ambos têm espírito de equipe e dominam bem novas tecnologias, mas, enquanto Lucas é agressivo demais, Dustin é cauteloso ao extremo, aspecto de sua personalidade que pode atrapalhá-lo na necessidade de agilidade na tomada de decisões, essencial para a vaga em questão. Apesar disso, Dustin apresenta um relacionamento interpessoal, se comparado ao Lucas.

3. Nancy Wheeler

A irmã de Mike tem a seu favor sua boa capacidade analítica, suas habilidades interpessoais e seu espírito de equipe, além de dominar razoavelmente bem novas tecnologias. Outro ponto positivo de Nancy é ser bem focada em seus objetivos. Nancy é uma boa candidata, mas também apresenta uma indecisão muito forte.

2. Will Byers

Assim como Eleven, Will tem a seu favor o precioso skill de saber trabalhar sob pressão. Ele tem também as outras características desejadas pelos recrutadores: é bom no relacionamento com colegas, sabe trabalhar em equipe, domina novidades tecnológicas e possui boa capacidade analítica. Will é um candidato mais completo do que Nancy, mas acaba se limitando demais quando a opinião dos outros é contrária a sua.

1. Mike Wheeler

Mike seria o selecionado para a vaga por ter todas as habilidades desejadas para a vaga, como capacidade analítica acima da média, espírito e consciência do trabalho em grupo, comunicação interpessoal bastante desenvolvida e considerável conhecimento de novas tecnologias. Além disso, o diferencial de Mike é sua capacidade de liderança. Por diversas vezes, é ele quem consegue mediar brigas e discussões entre seus amigos. Entre todos eles, é ele também que apresenta melhores aptidões como estratégias, sendo o principal responsável por bolar os planos de ação da turma. Essa proatividade e capacidade de traçar um plano a ser seguido e condição de liderar seus colegas, sem dúvida, fazem do personagem de Finn Wolfhard o vencedor da vaga em questão.

leia mais
BecoRPNotíciasParcerias

Entrevista: Bruno Perin dá dicas para empreender sem dinheiro

Entrevista: Bruno Perin dá dicas para empreender sem dinheiro

Bruno Perin, aos 30 anos, é investidor em quatro starturps e é um dos nomes mais influentes em empreendedorismo da América Latina segundo o Conselho Latino Americano de Administração. Atualmente vive no Espírito Santo, se dedica às startups que é investidor e percorre o Brasil fazendo palestras sobre empreendedorismo de alto impacto e causando surpresa nas plateias Brasil afora com seu jeito único e “fora do padrão” que se espera de um palestrando que fala sobre o mundo dos negócios. Autor de “A Revolução das Startups” e “Os 15 maiores erros de novos empreendedores”, lança agora “Sem dinheiro – como construir uma startup com pouca grana”. Recomendado por nomes referências em empreendedorismo no Brasil como Leandro Vieira (CEO do Portal Administradores), Carlos Wizard Martins (Autor do livro “Do zero ao milhão”) e Wagner Siqueira (Presidente do Conselho Federal de Administração), ele conversou um pouquinho com o Beco Literário e deu dicas valiosas para você que quer abrir seu negócio mas ainda não deu o primeiro passo, confira:

Beco Literário: Como é para você, ser visto como investidor, não em termos financeiros, mas em know-how para tantas empresas e com o lançamento do livro, para tantos empreendedores, mesmo que indiretamente?
Bruno Perin: É uma responsabilidade sinistra, sinceramente. Há alguns anos, quando comecei, percebi o tamanho dessa responsabilidade quando uma pessoa queria vender o carro e investir em um negócio dela e eu sabia que se disse-se: “faça isso” a pessoa venderia mesmo. Ali tive uma visão clara do tamanho do impacto que esse trabalho tem na vida das pessoas. Creio que é importante porque aumenta sua atenção com o que se fala e compartilha, mas também a inspiração em ajudar. Acredito só que é importante ter o cuidado dessa questão de “ser visto”. Muitas pessoas tentam se tornar isso para serem vistos e geralmente gera uma distorção do que deveria ser feito. Afirmo que os melhores profissionais que conheço que contribuem com conhecimento, fazem isso porque se importam de ajudar terceiros a também conseguirem empreender. Esse “ser visto” é só uma consequência de você realmente estar compartilhando coisas importantes.

BL: Como foi esse seu desejo por empreender? Começou desde criança ou surgiu com o tempo?
Bruno: Eu diria que final do colégio e início da faculdade isso já se fazia presente. Falo naquele tipo de questão de que se não existe uma solução, então vou criá-la. Lembro-me de quando entrei na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS), com 17 para 18 anos, queria ir no carnaval e não tinha dinheiro, mas também não queria ficar vendendo os convites para conseguir o meu. Percebi que os donos do bloco que eu queria ir tinham dificuldade de controlar os “promoters”. Ali vi uma oportunidade de me inserir e ofereci para cuidar disso. No final deu certo. Mas a questão empreendedora, foi que logo percebi que poderia usar esses mesmos promoters em outros eventos e manter o grupo comigo. Diria que esse foi meu primeiro empreendimento, sem saber que era empreendedorismo (risos).

BL: Nas startups, vemos ambientes horizontais onde “todo mundo faz tudo”. Para você, isso é uma coisa boa ou pode desvalorizar alguma carreira?
Bruno: Super valoriza! Pois, a pessoa acaba aprendendo muita coisa e conseguindo ter mais noção. Uma pessoa que já passou por essa vivência de fazer tudo tem muito mais valor hoje que grande especializações de papel. Penso que esta é uma pessoa que além de ter uma percepção maior do seu trabalho no todo, também tem um senso maior de equipe e objetivos comuns. Acho muito importante, que mesmo quem quer ter uma carreira corporativa, o profissional passe por uma experiencia dessas. É riquíssimo.

BL: O que é marketing, para você?
Bruno: A compreensão, interação e impulsão da empresa ao mercado.

BL: Quais livros você indicaria para o pessoal do Beco Literário que se interessa por marketing e empreendedorismo, além dos seus?
Bruno: Nossa, ler é o meu maior hobbie, essa é sempre uma pergunta dificil, até por isso eu tenho um álbum na minha fan page que vou compartilhando alguns livros. Eu diria para quem está começando – “A Startup de 100 dólares”, “A Startup Enxuta”, “Se eu soubesse aos 20”, “Startup Weekend”, – acredito que esses já seriam muito bons para iniciar a ler sobre o tema.

BL: Como você se organizou para escrever “Sem dinheiro”? Foi algo que sempre esteve na sua cabeça ou você foi elencando alguns pontos que achava essenciais e desenvolvendo a partir de então?
Bruno: Foi uma bonita história: eu estava correndo de volta para casa, depois do trabalho. É uma oportunidade de praticar execícios que tenho. No meio do trajeto notei algumas manchas de sangue. Tenho pânico de sangue e fiquei assustado. Mais a frente vi que era um senhorzinho, por volta dos 70, aparentemente morador de rua. O pé dele estava enfaixado e tinha sangue em volta. Havia duas pessoas ajudando e eu segui correndo. Mas, 10 pessoas depois, pensei que talvez as pessoas não tivessem conseguindo efetivamente ajudar, e voltei. Aconteceu que consegui dar uma mão e ajudar a resolver a situação. Mas no final, uma das pessoas me olhou e falou (ela não sabia quem eu era) – Nossa, sabe que eu já pensei em criar um negócio que ajudaria pessoas como esse senhor, pena que EU NÃO TENHO DINHEIRO. Parecia um raio atravessando a minha mente, mas junto dessa frase veio sei lá quantas mil vezes já recebi essa afirmação, e lhe digo que é o maior motivo para as pessoas de fato não darem o passo e empreenderem – NÃO TER DINHEIRO. Foi intenso, porque ao mesmo tempo que vi todas essas mensagens e aquela pessoa ali querendo fazer algo super bacana, mas limitada pela falta de grana, lembrei que todas as vezes na minha vida, eu empreendi sem dinheiro. Foi nesse instante que pensei, “cara, eu sei fazer isso, já consegui lidar com essa questão MUITAS vezes, preciso contar como empreender sem grana.” Resolvi organizar o livro partindo justamente do ponto que a pessoa percebe algumas oportunidades de mercado, mas acredita que não pode empreender por não ter dinheiro… A ideia foi justamente trabalhar inicialmente, essa crença limitante, de que é possível sim, fazer algo a respeito. Ainda na primeira parte, busquei apresentar algumas realidades desse universo para dar uma noção de onde a pessoa está se metendo. A segunda parte e essência do livro começa com o leitor entendo o que pode gerar valor a ideia, como encontrar uma ideia promissora, transformá-la em um negócio e como conseguir recursos que serão necessários. A parte final dedica-se a apresentar algumas situações que geralmente acontecem e é pertinente tomar cuidado com uma provocação especial para o leitor se inspirar em empreender.

Você pode comprar “Sem dinheiro”, com frete grátis e autografado, clicando aqui.

leia mais
BecoRPNotíciasTech

NuConta: Nubank anuncia medidas revolucionárias para seu cartão de crédito

cartaodecredito-nubank-mastercard-gold

FINALMENTE FOI ANUNCIADO! Como postamos aqui anteriormente, o Nubank – cartão de crédito roxinho – faria uma live no dia de hoje para divulgar novidades acerca de sua revolução no mercado financeiro.

Com quase uma hora de atraso, o vídeo começou no Youtube, e sem muitos rodeios, foi anunciada a NuConta, conta bancária do banco preferido dos brasileiros, segundo a empresa. A grande diferença, é que agora o banco estará disponível para 100% dos brasileiros, sem análise de crédito e sem espera, como acontecia anteriormente. Quem já é cliente, só precisa acessar o aplicativo e fazer um clique para criar sua conta digital.

Entre as novidades da NuConta, os clientes poderão transferir e receber dinheiro sem nenhum tipo de tarifa, e todo dinheiro que estiver na sua conta, já começa a render em uma taxa acima da poupança e de qualquer outro banco, inclusive, melhor que investir em tesouro direto, segundo o CEO da marca.

Além disso, os usuários do cartão de crédito e da NuConta também poderão pagar a fatura sem boleto bancário, e sem maiores problemas. Tudo em poucos segundos e com o limite liberado NA HORA. Nubank, casa comigo!

As contas serão liberadas para clientes beta nos próximos dias e uma lista de espera será aberta no site do banco. Corre lá para garantir o seu lugar!

leia mais
BecoRPParcerias

Livro ensina como empreender “Sem dinheiro”

Livro ensina como empreender “Sem dinheiro”

A primeira grande preocupação que costuma surgir à cabeça quando se quer empreender é o quanto se pretende investir. Os cálculos a serem feitos seriam decisivos para a tomada de decisão. Nem sempre o saldo insuficiente pode barrar a vontade de abrir uma empresa. Tanto que o autor Bruno Perin lança neste mês de outubro o livro “Sem dinheiro – como construir uma startup com pouca grana” falando sobre este assunto. Com um estilo direto de escrever e linguagem de redes sociais, típico de sua geração, o escritor não apenas dá dicas sobre como é possível concretizar iniciativas empreendedoras em tempo de crise com a conta próxima de zero, mas também conta como chegou a esses ensinamentos por meio de várias tentativas que fez na vida que deram certo (e outras não), compartilhando todo o conhecimento com os leitores.

O livro – como empreender sem dinheiro?

Dividido em sete capítulos, Bruno se preocupou em começar sua obra abordando sobre as lendas e verdades do empreendedorismo que todo mundo deve saber antes de colocar uma ideia em campo. Na sequência, aborda as diferenças entre valor e dinheiro seguido de uma orientação de como encontrar uma ideia que realmente valha a pena. Depois, é mostrado o processo de lapidação que transforma a boa ideia em uma grande oportunidade de negócio, bem como os recursos que devem ser conquistados quando não se tem grana para dar o start inicial. Mas nem tudo são flores: Bruno chama a atenção no sexto capítulo sobre os cuidados indispensáveis que se deve ter na jornada empreendedora e encerra com uma lista de motivos para dar continuidade mesmo com tantas barreiras (financeiras).

Motivações e curso

“A principal motivação que me fez sentar na cadeira e escrever ‘Sem dinheiro’ foi ver uma repetição frequente das pessoas que querem empreender, mas a desculpa da falta de grana empacar a realização dessa vontade. É possível sim. Não existe uma fórmula a ser seguida, mas eu dou uma sugestão de como o leitor pode começar a seguir o seu caminho. Muitas vezes o que falta é esse empurrão e incentivo iniciais”, destaca Bruno. A obra está à venda na internet no site http://www.brunoperin.com/semdinheiro/ com frete grátis e já autografada. Dessa forma, será possível acessar este livro mesmo em cidades onde não há livrarias visto que distribuição é o principal desafio no mercado editorial brasileiro. Junto com o livro também poderá ser adquirido um curso on-line com mais de 10 horas de conteúdo em vídeo, slides, 4 e-books, áudios-aulas e resumos de 27 livros de empreendedorismo recomendados por Perin.

Recomendações

Aos 30 anos, Bruno é investidor em quatro starturps e é um dos nomes mais influentes em empreendedorismo da América Latina segundo o Conselho Latino Americano de Administração. A rede de contatos de Bruno fez com que “Sem dinheiro” fosse recomendado por nomes referências em empreendedorismo no Brasil como Leandro Vieira (CEO do Portal Administradores), Carlos Wizard Martins (Autor do livro “Do zero ao milhão”) e Wagner Siqueira (Presidente do Conselho Federal de Administração). Na contracapa estão também recomendações internacionais do lançamento de Bruno como Chris Guillenbeau (autor de “A startup de 100 dólares), Tim Draper (um dos maiores investidores de startups do mundo) e Tina Seelig (nome de peso na área de ensino empreendedor).

“Sem dinheiro” é o terceiro livro do gaúcho Bruno Perin que atualmente vive no Espírito Santo, se dedica às startups que é investidor e percorre o Brasil fazendo palestras sobre empreendedorismo de alto impacto e causando surpresa nas plateias Brasil afora com seu jeito único e “fora do padrão” que se espera de um palestrando que fala sobre o mundo dos negócios. Sua obra anterior é “A Revolução das Startups”. Também escreveu “Os 15 maiores erros de novos empreendedores” que atingiu o primeiro lugar na Amazon em apenas 12 horas. Colunista em mais de 13 blogs e sites, é o articulista brasileiro com maior presença digital no país. Só nos últimos três anos seus conteúdos escritos tiveram mais de 13 milhões de pageviews.

leia mais
BecoRPNotíciasTech

Nubank: Banco aparece como opção para transferência de recursos

Nubank: Banco aparece como opção para transferência de recursos

Conta corrente no Nubank? Sim, é o que dizem os rumores pela internet e os principais sites de tecnologia. Segundo informações, a empresa estaria trabalhando para lançar o serviço o mais rápido possível, e inclusive anunciou, através de suas páginas que está para lançar uma novidade, bombástica, em um vídeo ao vivo no Facebook. Olha só:

O site Tecnoblog, especializado em tecnologia, disse que a realidade pode estar mais próxima que imaginamos. Segundo apurações, o Nubank já estaria aparecendo como Nu Pagamentos S.A. em listas de transferências bancárias, em aplicativos de outros bancos, como o Itaú e o Bradesco, por exemplo. O código de compensação da empresa é 260.

O Nubank já anunciou publicamente que pretende ampliar seu portfólio de serviços, oferecendo conta corrente, empréstimos ou produtos de investimento. Em julho, a empresa contratou Gustavo Franco, economista e ex-presidente do Banco Central, para ajudar em “novas ideias e novos produtos”. Por sua vez, o pessoal de lá não confirmou nem negou explicitamente os planos de lançar um serviço de conta corrente. “Estamos constantemente trabalhando para melhorar nossos serviços, e a integração com o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) é mais uma das ações que tínhamos planejado com o objetivo de reduzir custos operacionais e, futuramente, facilitar no desenvolvimento de novos recursos”, diz a empresa.

Será que agora o Nubank acaba de vez com todos os outros bancos? Já quero!

Fonte

leia mais
BecoRPEventosLiteraturaNotícias

Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi, lança livro em São Paulo

tallis gomes

Tallis Gomes, considerado um dos empreendedores mais influentes do País, no dia 11 de setembro, irá realizar o lançamento do seu primeiro livro, o “Nada Easy: O passo a passo de como combinei gestão, inovação e criatividade para levar minha empresa a 35 países em 4 anos”, em São Paulo. Com a obra o autor tem o objetivo de compartilhar, por meio de um guia prático, como em sua gestão a Easy Taxi se tornou uma das maiores empresas de serviço mobile do mundo. Gomes estará, às 19h, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi.

Produzido com base em hangouts que Tallis fez por quatro meses, onde pôde entender as dores e dúvidas dos empreendedores brasileiros e com base nas suas memórias daquilo que o autor considera mais relevante para o empreendedor, ele apresenta o passo a passo das etapas necessárias para criar um business global. O livro entrega um guia prático com ferramentas e dicas claras para empreendedores de todas as fases, da concepção da ideia até o momento do exit.

“Tirar uma ideia do papel é uma arte; fazer isso nos Estados Unidos, por exemplo, é muito fácil. Nosso cenário é hostil, o mercado brasileiro é diferente de todos os outros que conhecemos e, por isso, precisamos pensar e agir com o que temos em mãos”, explica Gomes. Na obra, aborda temas como: “Como ter uma ideia viável”, “Como transformar sua ideia em produto”, “Como construir seu time”, “Como se proteger juridicamente”, “Como levantar capital na realidade brasileira”, “Como escalar seu negócio” e, por fim, “Qual é a hora de vender a empresa”.

O prefácio do livro foi escrito por Eduardo Mendes, CEO e cofundador do Hotel Urbano, um dos maiores empreendedores brasileiros e que recentemente comprou de volta o controle da empresa, fazendo uma das jogadas de maior coragem na história do ecossistema brasileiro.

Com o livro, Tallis acredita que poderá devolver ao ecossistema todo o apoio que ele teve ao começar sua trajetória empreendedora, principalmente no começo da Easy Taxi. Além disso, pretende desmistificar pontos que com disciplina e resiliência, podem ser executados por qualquer pessoa. O valor é de de capa: R$ 34,90.

leia mais
BecoRPPatrocinadosTech

Wacom apresenta portfólio profissional durante Photoshop Conference

Photoshop Conference
Marca patrocina concurso Adrenalina Pura e oferece 10% de desconto no ingresso do evento com código especial

A Wacom, empresa japonesa líder no mercado de mesas digitalizadoras, displays interativos e canetas digitais, participa do Photoshop Conference, maior evento de Photoshop da América Latina, que acontece entre os dias 22 e 24 de maio de 2017, no Teatro Shopping Iguatemi, em Campinas.

Durante o evento, a marca apresentará o novo portfólio de produtos profissionais recém-chegados ao Brasil. Os produtos da marca oferecem ainda mais possibilidades para um artista ou profissional criativo. A Intuos Pro Paper, por exemplo, possibilita incorporar o papel ao desenvolvimento de projetos. A nova Cintiq e os lançamentos da linha Intuos, incluindo Intuos Pro, Intuos Pro Paper Edition, estarão disponíveis durante demonstrações e também para venda na Wacom Store.

Neste ano, a Wacom patrocinará novamente o Adrenalina Pura, concurso de desenho digital voltado para novos artistas. Os finalistas apresentam seus trabalhos ao vivo para o público e instrutores do Grupo PhotoPro, que selecionam o novo talento do Photoshop no país. O concurso acontece no dia 22 de maio e o vencedor será premiado com um produto da linha Intuos Pro. De acordo com Thiago Machado, gerente geral da Wacom no Brasil, participar do Photoshop Conference mantém e enriquece o relacionamento da marca com a comunidade criativa. “O evento apresenta as melhores técnicas e as melhores ferramentas para os profissionais criativos, além de ter contribuído para consolidar a marca no Brasil”, conclui Machado.

Para compor o time do estande, Rafael Penn, ilustrador e game designer, marcará presença no evento e fará parte do corpo de jurados do Concurso Adrenalina Pura, além de guiar a demonstração de produtos. Além da linha profissional, a One by Wacom e outros produtos (SKU´s) da linha Intuos, produtos de entrada da marca, também estarão disponíveis para venda, encorajando novos criativos. Este ano, os clientes da marca terão desconto de 10% ao comprarem o ingresso da Photoshop Conference. O código de desconto está disponível na página da Wacom no Facebook.

 

Photoshop Conference

Data: 22 a 24 de maio, a partir das 8h no Teatro Shopping Iguatemi – Shopping Center Iguatemi Campinas

Endereço: Av. Iguatemi, 777 – Vila Brandina, Campinas – SP.

Estande da Wacom: Corredor de acesso ao teatro

Site:http://www.photoshopconference.com.br/

leia mais