fechar

Beco Club

Beco Club

Amores Literários: Quando a leitura faz a diferença

Amores Literários

Neste Dia dos Namorados, escolha presentear com uma história que possa dizer como você se sente em relação a pessoa amada

Comemorado em fevereiro no mundo todo, o Dia dos Namorados é celebrado no Brasil hoje, dia 12, véspera do dia de Santo Antônio. A data para celebrar o amor em terras tupiniquins foi escolhida como uma homenagem ao santo com fama de casamenteiro e para esquentar as vendas do comércio, já que até a criação da data era um mês de vendas baixas.

A primeira campanha publicitária com o tema “amor” no Brasil veio da extinta loja Clipper, que tinha como slogan “não só de beijos vive o amor”, em 1948. A partir de então, todo o comércio passou a utilizar a data como chamativo para suas vendas e foi então que se surgiu o costume de presentear a pessoa amada no dia 12 de junho.

A verdade é que não é necessário muito para surpreender quem você ama nesta data. É importante ressaltar que o que importa é o fato de você lembrar dela nesta data, e não o valor do presente. Por isso, aqui vai 4 dicas de livros românticos que pode fazer a diferença neste ano.

SOPPY – OS PEQUENOS DETALHES DO AMOR
A designer britânica Philippa Rice começou a ilustrar partes da rotina de seu relacionamento e publicá-los no Tumblr. As tirinhas eram simples e mostravam atos simplórios, como assistir TV juntos num dia de chuva e cozinhar juntos num sábado à tarde. Com o sucesso das ilustrações no mundo todo a também ilustradora resolveu reunir todas em um livro que mostra desde o dia que conheceu o namorado, passando por quando passaram a viver juntos e finalizando com o status atual do relacionamento na época que terminou a compilação. Para quem está em começo de relacionamento, é sem dúvidas, o presente perfeito.

ONE MAN GUY
Um livro que comprova a teoria de que “os opostos se atraem”. Nesta história, somos apresentados não apenas a um romance gay, mas somos imersos pelas diferenças um dos outros, da paciência e tolerância necessária para se respeitar o próximo e ter assim uma relação bacana. Na narrativa de Michael Barakiva, vemos o desenrolar de Alex, garoto armênio que é certinho e sem muita experiência de vida, e o skatista Alek, quebrador de regras e descolado. Teriam tudo para não se cruzarem, mas acabam se conhecendo e se apaixonando de cara. A partir deste momento, ambos aprendem a lidar com as diferenças e se aceitar como são, mas principalmente, como unir os pontos fortes, mesmo sendo tão diferentes.

ISLA E O FINAL FELIZ
Essa história faz parte de uma trilogia de Stephanie Perkins, mas não se preocupe. Os livros são independentes um do outro e não é necessário ter lido os outros antes deste em especial. Conta a história de Isla, uma garota que vive em uma espécie de internato. Sensível, tímida e insegura, ela é há 3 anos apaixonada por Josh, que tem uma vibe confiante e sedutora em si. Apesar de toda essa atitude, o garoto sente falta de alguém em quem se apoiar e ajudar a explorar o seu máximo potencial. Eles começam uma amizade que com o tempo vai crescendo e se tornando algo a mais. O destaque deste livro é justamente a sua narrativa, que faz o leitor compreender a importância de pequenas atitudes e como coisas que parecem simples podem ter um peso determinante em um relacionamento.

A NÚMERO UM
Livro biográfico da autora Raquel de Oliveira, é um drama-policial que no fim de toda sua trajetória nos mostra nada menos do que o amor incondicional. Raquel era mulher do maior traficante da maior favela do Rio de Janeiro nos anos 80, a Rocinha. Durante as fugas da polícia e de facções rivais, o casal se tornou respeitado por toda a comunidade e mostra que até mesmo nos momentos de maior perigo, o amor faz toda a diferença. Mas nem tudo são flores, e Raquel acaba sozinha, mas aquilo que sentia pelo marido a faz ter forças para sair da vida que tinha e começar a ajudar os seus amigos e conhecidos a sair da vida do crime. Uma excelente história para quem gosta de se eletrizar durante a leitura.

CLUBE DE ASSINATURA
Uma boa alternativa de presente é presentear com um clube de assinatura, como por exemplo, o Beco Club, que promove um consumo focado naquilo que se deseja, que no caso, são livros e boas histórias para contar. O site oferece dois tipos de assinatura: a recorrente, de R$ 59.90, onde o cliente recebe em casa todos os meses uma caixa personalizada contendo um livro surpresa, que ele só descobre ao abrir, um marcador de páginas colecionável, uma revista com conteúdo exclusivo e itens colecionáveis como porta-livros e álbum de figurinhas. Também se pode comprar apenas uma caixa, excelente para presente de dia dos namorados, que custa R$64,90 e contém o mesmo conteúdo.

leia mais
Beco Club

Dicas de livros para reviver a Segunda Guerra Mundial

01-09-alemanha-invade-polonia-segunda-guerra-mundial-conflito-hoje-na-historia-history-channel

A Segunda Guerra Mundial é um tema amplamente discutido, tanto nas ciências e filosofia quanto na literatura e outras formas de arte. Isso porque o conflito foi marcado por um caráter de barbárie muito intenso, e suas atrocidades físicas, ideológicas e geográficas mexem com o imaginário de todos. Nazismo, fascismo, stalinismo, judaísmo, xenofobia… Muitos elementos fizeram parte dessa disputa sangrenta. Isso sem contar as bombas atômicas estadunidenses e suas consequências aterradoras no território japonês.

Sabendo da importância histórica de tal conflito, assim como da dificuldade de entender o que foi a Segunda Grande Guerra por conta do número de elementos envolvidos, nós preparamos essa lista para vocês. Não é fácil para ninguém arranjar um tempinho para pegar um livro de história, principalmente se seu foco de estudo e trabalho é outro. Mas por meio dessas 7 indicações literárias, esperamos ajudá-los a conhecer uma importante parte da história da humanidade de uma forma menos técnica, digamos. Esperamos que gostem das dicas e que a literatura siga nos ajudando a ser pessoas melhores. Afinal, conhecer o passado é o primeiro passo para não cometer os mesmos erros.

1 – O Menino no alto da montanha

Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Tradução: Henrique de Breia e Szolnoky

A história de Boyne começa no ano de 1935, quando Pierrot, um garoto francês, fica órfão. Depois de uma breve passagem por um orfanato em Paris, o menino é enviado à Alemanha para viver com uma tia até então desconhecida. A tia, chamada Beatrix, é governanta em uma enorme casa localizada no topo de uma montanha. E sabem a quem pertence essa casa? A ninguém mais, ninguém menos que Adolf Hitler. Essa informação se encontra já na sinopse oficial do livro, provavelmente para atrair a atenção dos possíveis leitores. O autor, no entanto, trabalha muito bem com a história, dando indícios de quem seria o dono da casa, mas deixando sua identidade em segredo até o momento ideal para revelá-la. O livro trata de forma muito sensível a trajetória do garoto francês, que torna-se protegido de Hitler, integrando movimentos da juventude nazista enquanto lida com suas próprias dificuldades e questionamentos.

2 – A Bibliotecária de Auschwitz

Autor: Antonio G. Iturbe
Editora: Harper Collins Br
Tradução: Dênia Sad

Esse é um romance baseado em uma história real. Ele retrata um ato de resistência e coragem no interior do maior campo de concentração nazista, Auschwitz. Iturbe nos apresenta ao professor judeu Fredy Hirsh, que conseguiu criar uma escola secreta em uma das alas do campo, na qual lecionava para as crianças ali prisioneiras. O professor criou ainda uma pequena biblioteca, possível graças a coragem de Dita Dorachova, uma garota de 14 anos que se arriscava trazendo livros escondidos sob as roupas. O romance nos apresenta a guerra a partir de seus elementos de resistência, a partir da vivência de alguns indivíduos que buscaram uma forma de tornar suportável o inferno dos campos de concentração. Dita, aliás, sobreviveu à Guerra e vive atualmente em Israel.

3 – Projeto Manhattan

Autor: Nick Pitarra e Jonathan Hickman
Editora: Devir

Vocês provavelmente já ouviram falar do Projeto Manhattan. Ele aconteceu nos Estados Unidos, tendo como objetivo o desenvolvimento da bomba atômica utilizada na Segunda Grande Guerra. No livro Projeto Manhattan vol. 1, assinado por Hickman e Pitarra, a História, com H maiúsculo, é o pano de fundo. O que Hickman faz é contá-la do ponto de vista dos que participaram do Projeto, acrescentando elementos da ficção científica aos dados e podendo, dessa forma, explorar a aura de mistério e desconfiança que sempre o envolveu. Personagens como Einstein e alguns ex-presidentes estadunidenses encontram-se com alienígenas e se unem à nazistas e stalinistas em uma história original e cativante. Projeto Manhattan é uma série que atualmente possui 3 volumes publicados no Brasil.

4 – O Rouxinol

Autora: Hannah Kristin
Editora: Arqueiro

Nesse épico a autora Kristin conta a história de duas irmãs francesas que se afastam devido aos seus posicionamentos em relação à guerra, principalmente em relação à ocupação nazista na França. O livro é interessante pois trabalha muito bem as disputas ideológicas existentes no período por meio das discussões e posicionamentos das irmãs. Além disso, a autora desenvolve muito bem as histórias particulares das personagens, tratando de suas próprias escolhas e de todas as questões morais com as quais precisam a todo tempo lidar.

5 – A Guerra que Salvou Minha Vida

Autora: Kimberly Bradley
Editora: Darkside
Tradução: Mariana Serpa Vollmer

Nesse romance recém-publicado, Kimberly Bradley nos apresenta Ada, uma garota com cerca de 10 anos de idade, cuja vida foi salva pelos bombardeios de Hitler em Londres. Parece estranho, né? Já no título somos provocados pela autora, que subverte as narrativas mais comuns que retratam a guerra. A pequena Ada, que nasceu com o pé torto, viveu trancafiada em seu apartamento, sem direito a brincar como o irmão e sofrendo com os abusos da própria mãe. Quando Londres, cidade onde vive, é atacada, ela vê a oportunidade perfeita para fugir dessa situação. Bradley nos oferece uma ambientação precisa da Segunda Guerra Mundial, ao mesmo tempo em que nos faz lembrar do impacto que uma guerra pode ter na vida das pessoas, mesmo daquelas que parecem tão distantes do conflito.

6 – Os óculos de Heidegger

Autora: Thaisa Frank
Editora: Intrínseca

Este livro mescla romance e filosofia, explorando elementos da Segunda Guerra Mundial para criar uma história bastante original. Em seu romance de estréia a autora Thaisa Frank aborda o tema da guerra a partir da Operação Postal, um programa do nazismo formado por um grupo de intelectuais responsáveis por responder cartas enviadas aos prisioneiros dos campos de concentração. O objetivo do programa era garantir que o que acontecia nos campos permanecesse, até certo ponto, em sigilo. Até que um dia uma carta do filósofo Martin Heidegger para seu amigo e oculista Asher Englehardt é recebida. Os integrantes da Operação Postal, desconfiados de que houvesse alguma mensagem codificada na correspondência, se veem obrigados a responder o filósofo de forma a não levantar suspeitas e a desencorajá-lo a enviar novas correspondências.

7 – Toda Luz que Não Podemos Ver

Autor: Anthony Doerr
Editora: Intrínseca
Tradução: Maria Carmelita Dias

Neste romance vencedor do prêmio Pulitzer de 2015, o autor Anthony Doerr nos apresenta, de forma fascinante, uma história sobre o que está além do visível. O livro começa com duas narrativas paralelas. De um lado, temos um pai e sua filha, uma garota cega de seis anos, que fogem de Paris quando a cidade é ocupada pelos nazistas. Do outro, o órfão alemão chamado Werner, apaixonada pelo funcionamento do rádio, cresce e passa a trabalhar para o governo nazista. Logo essas duas histórias se encontram e nós podemos acompanhar a luta de duas pessoas tão diferentes tentando sobreviver ao mesmo conflito.

Essas dicas foram separadas especialmente pelo Beco Club, o mais inusitado clube de assinaturas literário do Brasil! Você pode conhecer mais e fazer sua assinatura clicando aqui.

Escrito por Karina Constancio, da curadoria do Beco Club.

leia mais